Atlético Paranaense

Milton Mendes cobra movimentação e jogadas pelos lados diante do Vasco
Milton Mendes cobra movimentação e jogadas pelos lados diante do Vasco
  • 12:18

Milton Mendes cobra movimentação e jogadas pelos lados diante do Vasco

Após vitória por 1 a 0 sobre o Figueirense, técnico do Atlético-PR quer corrigir o setor ofensivo para a partida de sábado, às 22h, na Arena da Baixada

O técnico Milton Mendes tem, pelo menos na teoria, a receita para a vitória do Atlético-PR sobre o Vasco no sábado, às 22h (horário de Brasília), na Arena da Baixada.

O treinador cobra movimentação dos atacantes e jogadas pelos lados do campo. Na avaliação dele, isso que faltou na magra vitória sobre o Figueirense na última quarta-feira. O gol saiu após Walter abrir pelo lado e deixar Nikão cara a cara com o goleiro para abrir o placar. Depois, porém, o time não explorou tanto lances assim.

- Nós iniciamos bem o jogo. Em relação à estrutura que eu montei para o jogo, eu estava tentando surpreender com a entrada do Cléo, colocando dois atacantes e fazendo a equipe estar mais ofensiva, fazendo com que a saída do Walter fizesse com que nós tivéssemos a penetração do Nikão, do Cléo e do Coutinho. Aconteceu algumas vezes isso, não tantas quantas eu queria que acontecesse. Até o gol saiu assim. Eu gostaria que tivesse um pouco mais de penetração do nosso meia e que tivéssemos um pouco mais de posse de bola efetiva. Fizemos algumas jogadas interessantíssimas, jogadas de contra-ataques. São jogadas ensaiadas que treinamos diariamente. Então, se conseguíssemos colocar em prática algumas ideias que trabalhamos nos treinos, como jogadas ensaiadas laterais e jogadas de escanteio, é por aí. Se conseguíssemos colocar em prática isso, seria melhor - falou o técnico em entrevista na manhã desta sexta-feira.


Até para buscar essa maior movimentação, Milton Mendes pode sacar o atacante Cléo e colocar o meia Giovanni. O resto do time não deve mudar: Weverton; Eduardo, Gustavo, Kadu e Natanael; Otávio, Hernani e Nikão; Giovanni (Cléo), Douglas Coutinho e Walter.

Os jogadores terão a missão de manter o Atlético-PR na liderança do Campeonato Brasileiro. O time tem 12 pontos em cinco jogos. O clima no CT do Caju reflete o momento. Os aquecimentos nos treinos, por exemplo, costumam ter várias brincadeiras e risadas. Milton Mendes, porém, garante que o Rubro-Negro sempre teve um "clima bastante harmonioso":

- Para vocês de fora, o clima está diferente. Mas para nós, lá dentro, continua igual. Nosso clima sempre foi bom, sempre mantivemos um clima bastante harmonioso. Acho que isso é um dos pontos importantes que temos e faz com que tenhamos uma união muito grande, discutindo todos os assuntos frente a frente, olhos nos olhos. Isso nos deixa bastante feliz em vir para o campo, nos encararmos todos os dias. Este é um dos pontos principais da nossa equipe.

"Sonhar grande"

O técnico Milton Mendes costuma focar no jogo a jogo, sem fazer projeções a longo prazo. Porém, ele fugiu um pouco deste discurso e falou em "sonhar grande". Citou o presidente Mario Celso Petraglia, que já chegou a dizer que o Atlético-PR conquistaria o título mundial num prazo de 10 anos - o mandatário rubro-negro falou isso em 2011, em 2014 e este ano.

- Costumo dizer para o nosso jogador que temos que acompanhar o sonho do nosso presidente. O presidente tem um sonho muito grande, um sonho muito grande de conquistas. Nós, membros executantes, temos que pensar, temos que ter o sonho tão grande quanto ele. Sonhar grande e sonhar pequeno é igual. Então, vamos sonhar grande. Sabemos que temos as nossas qualidades e nossas deficiências. É em cima disso que vamos jogar.

Milton Mendes destacou ainda a estrutura que o Atlético-PR tem. Ele falou que várias pessoas além dele e dos jogadores são responsáveis pela campanha no Campeonato Brasileiro.

- Este clube não vive só dos jogadores profissionais e do seu treinador. Este clube é uma estrutura formada por variadíssimos setores, variadíssimas pessoas existentes dentro do clube. São quase 300 pessoas que fazem com que o futebol ande. Temos nossos departamentos. Quando as coisas ocorrem mal, tem que fazer uma avaliação em todos os setores. Quando ocorrem bem, tem que valorizar.

Fonte: Globo Esporte