Coritiba

Pressionado, Coxa vive reestruturação em busca de reação no Brasileiro
Pressionado, Coxa vive reestruturação em busca de reação no Brasileiro
  • 10:36

Pressionado, Coxa vive reestruturação em busca de reação no Brasileiro

Clube dispensa de jogadores, faz contratações e até mudanças da diretoria desde inicio da Série A. Dirigentes prometem outras novidades, entre eles o camisa 10

O momento pelos lados da Alto da Glória é de crise e mudanças. Com apenas três pontos somados em sete rodadas e na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Coxa vive um cenário de reestruturação no futebol.

Desde o início do Brasileiro, o time já contratou quatro jogadores, demitiu um treinador, contratou um novo e dispensou outros três atletas, entre eles, o zagueiro Leandro Almeida, que rescindiu contrato para fechar com o Palmeiras. A diretoria ainda promete mais reforços, entre eles, o tal camisa 10. Enquanto Marquinhos Santos deu espaço para Ney Franco no banco de reservas, a dança de cadeiras dentro das quatro linhas foi ainda maior. Desde o início do Brasileirão, três jogadores deixaram a equipe. Além de Leandro Almeida, o meia Mazinho retornou para o Palmeiras e o atacante Wallyson acerta a volta para o ABC, de Natal.

O Coritiba buscou três jogadores de meio campo ainda enquanto Marquinhos Santos estava no time e pedia mais experiência no elenco. Marcos Aurélio rescindiu com o Ceará para acertar com o Alviverde, Esquerdinha fechou negociação e Lucio Flavio veio após encerrar seu contrato com o Paraná Clube. Deles, Marcos Aurélio estreou na derrota contra o Flamengo, Esquerdinha ficou no banco e o ex-meia tricolor ainda acerta detalhes de seu contrato.

A última novidade foi a contratação de Kleber, que estava sem contrato desde maio, quando deixou o Grêmio após não ser utilizado em 2015 na equipe gaúcha. Kleber é outra aposta no ataque, que não vem fazendo gols desde que Rafhael Lucas caiu de produção e sua posição de titular absoluto passou a ser questionada. A vinda dele também reacende a possibilidade da recriação da dupla com Wellington Paulista, que fez sucesso no Cruzeiro em 2009, e no Palmeiras.

O vice-presidente, Ricardo Guerra, e o CEO, João Paulo Medina, foram contrários a algumas medidas tomadas pelo presidente Rogério Bacellar e pelo vice-presidente de futebol, Ernesto Pedroso, e decidiram por renunciar aos seus respectivos cargos.

Diretoria promete contratar o "famoso 10"

Além das alterações feitas para tentar estancar a queda alviverde e tentar evitar crise semelhante à do ano passado, quando o time passou mais da metade do Brasileirão na zona de rebaixamento, a diretoria anuncia que vai contratar outros jogadores. Segundo o vice-presidente, Ernesto Pedroso, promete apresentar mais um zagueiro e o anunciado camisa 10, o craque para substituir a lacuna deixada por Alex. 

Já são esperados o resultado de todas as mudanças, principalmente dentro de campo, no Atletiba de domingo, às 16h (de Brasília), na Arena da Baixada. Inclusive, a regularização e estreias de reforços como o atacante Kleber e o meia Lucio Flavio são esperadas.