Santos

De quinta opção a provável titular, Noguera projeta evolução no Santos
De quinta opção a provável titular, Noguera projeta evolução no Santos
  • 13:46

De quinta opção a provável titular, Noguera projeta evolução no Santos

No Peixe desde julho, mas sem atuar desde outubro, zagueiro argentino ganha chance de Dorival e agora deve ter sequência por conta da lesão de Luiz Felipe

Ao ser apresentado em julho como reforço do Santos, o zagueiro argentino Noguera disse não temer a falta de chances no elenco, mesmo sendo a quinta opção para a defesa. Vindo do Banfield, o beque não atuava desde outubro, quando foi afastado pelo clube de Buenos Aires após não renovar o contrato. Depois de três meses apenas aprimorando a parte física, ele atuou em quatro jogos, sendo um como titular, diante do Grêmio, e marcou dois gols. Agora, com a lesão que afastará Luiz Felipe dos gramados por até sete meses, o gringo deve ganhar uma sequência no time de Dorival. Como não poderia deixar de ser, Noguera está animado e promete muita entrega em campo.

– Lamento pelas lesões dos meus companheiros, mas eu estava esperando por essa oportunidade e vou aproveitar da melhor forma possível. Eu trabalhei forte tendo a certeza de que um dia a hora ia chegar. Agora é ganhar ritmo de jogo e dar tudo de mim. Sei que ainda não fiz nada. Tenho muito a melhorar – disse Noguera ao GloboEsporte.com.

Noguera deve formar a dupla de zaga titular com David Braz. As outras opções no elenco são Lucas Veríssimo e o volante Yuri, que pode ser improvisado. O camisa 32 tem um trunfo em busca da titularidade: o jogo aéreo.

Com 1,97m de altura, o jogador de 23 anos já fez dois gols de cabeça e é difícil de ganhar dele pelo alto. Por baixo, porém, vem o maior desafio. Além da marcação, Dorival pede para os defensores ajudarem na construção de jogadas com passes pelo chão. No tempo que ficou fora, Noguera observou os trabalhos da comissão técnica para saber como agradar.

– O conceito do Dorival é esse. Além da marcação e do posicionamento, é preciso se preocupar com o passe, evitar os chutões, ajudar o time. No Banfield, o técnico também pedia para eu fazer isso. Então, estou acostumado – lembrou Noguera, que tem contrato com o Peixe até 2021..

E se dentro de campo a fase começa a melhorar, fora dele Noguera também não tem do que reclamar. Adaptado a cidade de Santos e ao Brasil, o jogador mora perto da praia e fica feliz por ter acertado na decisão de deixar a Argentina.

Noguera cabeceia bola durante treinamento no CT Rei Pelé (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

O argentino também já entende o português – e o portunhol está melhorando. Nos primeiros dias, ele contou com a ajuda dos outros gringos do elenco, com que divide chimarrão: Copete, Vecchio e Valencia.

– A verdade é que estou muito feliz. Pude me adaptar rápido à língua, à cultura, moro em um lugar bom, perto da praia. A cidade é linda, o clube me dá toda a estrutura. No começo os outros que falam espanhol aqui no Santos me ajudaram. Agora, já estou bem melhor – comemora.

Noguera é discreto, se diz tímido e caseiro, mas tem sofrido com o assédio feminino. Nas redes sociais, que ele nem gosta de usar, muitas santistas o elogiam. Já na rua, ainda não são muitas as que o reconhecem. 

– Tento me privar, ser discreto e responder no campo. Sabemos que o assédio a jogador de futebol é um pouco maior, mas procuro não mesclar a vida profissional com a pessoal. Eu vejo as mensagens de apoio, pedem para eu ser titular, me mandam coisas boas. Outras me reconhecem na rua. Fico feliz, mas procuro não me apegar muito a isso – concluiu.